O atleta TT Luiz Navas, comenta sobre sua participação no Internacional de Santos 2015

Chegamos cedo para fazer os preparativos com calma, no aquecimento com o coach, sempre procuro observar o mar para identificar correnteza, ondas, boias e preparar o corpo para largada. Após o aquecimento sigo para a largada e procuro me colocar com a faixa no peito, esses momentos pré-largada são os mais tensos, fico muito ansioso.

Assim que dá a largada a introspecção toma conta, minha mente fica conectada ao meu corpo, e pouco vejo e escuto que vem de fora, na natação sempre visualizando (ou tentando…rs) as boias para uma boa navegação e procuro me manter com os primeiros, a saída da natação para transição é sempre sofrida, pois a FC está bem alta e a corrida até a T1 é um martírio, já na etapa da bike, sabia  que havia saído bem colocado, iniciei com cautela para evitar acidente, pois muita gente colocando sapatilha e fazendo zig zag na sua frente, mas logo já imprimi meu ritmo, analisando minha FC, meu NP e percepção de esforço.

Estava no limite de minha FC o tempo todo, mas olímpico é assim, meio desconfortável mesmo, como minha largada foi a penúltima passei muita gente de outras categorias, e pedalar na Anchieta é maravilhoso, mais da metade da prova foi visualizando outro competidor com ritmo parecido, hora ele me passava, hora eu buscava,  foi legal fazer força lá, nos últimos 7 km foram bem tensos, pois havia cruzado uma amiga que sofreu um acidente.

Chegando na T2 ainda meio preocupado, avistei o coach e ele já sabia do ocorrido, fui para a corrida e foquei novamente na prova, comecei em ritmo controlado, e fui disputando com outro competidor da minha categoria (Fabio) a cada km, foi uma “briga” excelente, limpa e justa desde a bike, consegui fazer uma corrida progressiva, e sempre no limite, minha FC estava bem alta, e cheguei apenas 10″ do terceiro colocado, mas muito feliz e consciente que fiz meu melhor, não tinha de onde tirar esses 10″,  sentimento de missão mais do que cumprida.  Feliz pela prova da minha esposa também que estreou na distância e está se preparando para o Ironman.

Triste pelo ocorrido com a Natália, mas que está bem, e logo estará de volta.